Número de veículos adulterados aumenta 87% na Região de Campinas

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública (SSP-SP), o índice passou de 213 em 2015 para 399 no ano passado. Empresas oferecem vistoria especializada.

Quantidade de veículos adulterados sobe 90% em um ano na RMC
O número de veículos adulterados aumentou 87% de 2015 para 2016 na Região Metropolitana de Campinas (RMC). De acordo com os dados da Secretaria de Segurança Pública (SSP-SP), o índice passou de 213 para 399 nos 20 municípios. Entre as mudanças, estão alterações nos chassis e placas clonadas. Segundo a Polícia Civil, os carros normalmente são usados para cometer crimes como sequestro e roubos.

Ainda de acordo com o Registro Digital de Ocorrência da SSP, Campinas lidera o número de veículos adulterados na RMC com 154 casos em 2016. O capitão da Polícia Militar Marlon Niglia afirmou que a procedência dos veículos é checada através de aplicativos em tablets, pela numeração do chassi e motor.

“A gente também vistoria a documentação, entrevista a pessoa que está dirigindo, e esse conjunto vai fazer o policial militar identificar se há algum tipo de adulteração ou não do veículo. Se alguém recebe uma multa com um veículo adulterado, essa informação também chega ao nosso sistema”, disse.

Vistoria
Segundo a Polícia Militar, uma das formas de prevenir a compra de veículos clonados é fazer uma vistoria cautelar em uma empresa especializada. Em uma das companhias de Campinas, o número de carros vistoriados subiu de 10 mil, em 2015, para 13 mil no ano passado e a média de reprovações varia entre 10% e 20%.

O perito Marcelo Carvalho informou que os carros têm várias numerações que precisam ser checadas, além do chassi e do motor. Segundo ele, cada vistoria custa R$ 300.

“As portas, vidros e outras peças também tem números que precisam ser checados. Eu já cheguei a ficar dois dias em um veículo para a gente descobrir onde tinha sido feita a adulteração no veículo, de tão bem feita que foi”, afirmou.

O que diz o estado
A Secretaria de Segurança Pública (SSP-SP) disse que, em 2017, as polícia civil e militar recuperaram 144 carros roubados e apreenderam outros 109 veículos adulterados. De acordo com o Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo (Detran), o motorista flagrado com automóvel violado pode perder 7 pontos na carteira e tem que pagar multa de R$ 294.

Fonte: G1