Vendas de veículos crescem 4,2% no primeiro semestre

Maior velocidade do crescimento pode indicar recuperação do setor

Pela primeira vez desde 2013 as vendas de veículos fecharam em alta no primeiro semestre do ano. Foram vendidos 991.573 automóveis e comerciais leves de janeiro a junho, o que representa um crescimento de 4,2% em relação ao primeiro semestre de 2016, quando foram vendidas 951.198 unidades.

Embora pequeno, o aumento é importante porque pode indicar a esperada retomada do crescimento, uma vez que no acumulado até maio as vendas subiram 2,2%. O crescimento vem se cristalizando nos últimos três meses, indo além da perspectiva traçada pela Anfavea, a associação dos fabricantes, que previa estabilidade no primeiro semestre e aumento apenas a partir de julho.

O desempeno da GM foi excepcional no semestre. Além de manter uma folgada liderança de vendas, a montadora fechou o período com um crescimento de 11,6% e 175.824 unidades. Destaque também para a Ford, que cresceu 15,8% (93,5 mil unidades) e recuperou a quarta posição no ranking, uma vez que a Hyundai, quarta colocada no ano passado, perdeu 2,8% no semestre.

A Fiat recuperou a segunda posição, mas vendeu 6,1% a menos do que no primeiro semestre do ano passado (134.994) e a Volkswagen, terceira colocada, perdeu 1,4% (124.929).

Toyota (sexta colocada com 87.767 unidades), Renault (sétima, com 73.436) e Honda (oitava, com 34.155), também aumentaram as vendas em relação ao primeiro semestre de 2016, mas em índices inferiores ao crescimento de 4,2% (veja tabela abaixo).

Já a Jeep e a Nissan tiveram crescimentos expressivos: a Jeep, nona colocada, vendeu 40.371 unidades, o que representa um aumento de 53,5%, e a Nissan cresceu 38,2%, com 34.155 unidades vendidas.

Suzuki (+17,3%), JAC (+17,9%) e Chery (+9,5%) também aumentaram as vendas no semestre, além das luxuosas Jaguar (+ 101,8%), Porsche (+37,5%) e Lexus (+21,8%) que tiveram aumentos expressivos no período. A Jaguar foi a marca que mais cresceu este ano.

Fonte: AutomotiveBusiness