Brasileiros apostam cada vez mais na compra de carros usados

Pesquisa revela que 78% dos brasileiros pensam em comprar um carro usado em sua próxima aquisição

Um estudo muito útil para entender a dinâmica do mercado automotivo brasileiro foi revelado nesta segunda-feira (2). Trata-se do levantamento de Intenção de Compra de Veículos promovido pela J.D. Power em parceria com o iCarros.

A pesquisa entrevistou 6.738 pessoas e nos trouxe algumas conclusões interessante. A mais relevante delas é que 78% dos participantes revelaram o desejo de comprar um carro usado, enquanto apenas 22% iriam optar por um automóvel novo. Em que pese o fato dos participantes serem os frequentadores de um site de classificados, o resultado não deixa de ser revelevante e mostra um traço marcante sobre a opção de compra dos brasileiros.

Ainda segundo o estudo, entre os consumidores que pretendem adquirir um carro usado, 55% mostraram-se dispostos a gastar até R$ 40.000. Já entre aqueles que vão optar por um carro novo, 63% revelaram que podem pagar mais de R$ 40.000. A maior parte das aquisições (68%) devem ocorrer por meio de financiamentos.

Entre os quesitos decisivos na escolha do próximo carro, a qualidade figuram em primeiro lugar na pesquisa realizada pela J.D. Power e o iCarros com 50% da preferência dos entrevistados. Em segundo lugar figura o conforto com 45% e a reputação da marca com 39%. “O estudo mostrou que qualidade e conforto são os quesitos prioritários em todo país. A reputação da marca foi o terceiro item mais mencionado pela maioria das regiões, com exceção ao Norte do país onde os consumidores pontuaram o consumo de combustível como terceiro quesito a ser analisado”, destaca o comunicado da J.D. Power e do portal iCarros.

A Chevrolet figura como a marca mais lembrada pelos consumidores, com 20% de representatividade. Em segundo lugar ficou a Fiat com 17% e a Volkswagen com 13%. Ford, Honda e Toyota aparecem logo em seguida com 7% seguidas pelas Hyundai e Renault com 6% cada e a Nissan e a Citroën com 2%. Segundo os analistas, a Chevrolet caiu 3 pontos percentuais e a Fiat e a Volkswagen registraram uma redução de 1 ponto percentual no quesito, “o que reflete uma maior pulverização entre as marcas do mercado”.

Fonte: Autoo