Após quatro anos em queda, venda de veículos novos sobe 9% em 2017

A venda de usados e seminovos também cresceu pelo segundo ano seguido. Movimento pode indicar a volta da confiança na economia.

Depois de quatro anos em queda, as vendas de carros, caminhões e ônibus novos subiram mais de 9% em 2017. Ao todo, foram vendidos dois milhões e duzentos mil veículos. Mesmo com essa melhora, o nível de vendas ainda é o mais baixo desde 2007.

Já no setor de veículos usados, a recuperação começou bem antes. 2017 também foi de crescimento e pelo segundo ano seguido.

Vai explicar. Depois de uma recessão que durou quase dois anos, 2017 ainda foi um ano difícil para a economia, com muita gente desempregada. E não é que a venda de veículos usados bombou?

Se a gente juntar carros, motos e veículos comerciais pequenos, as vendas dos seminovos subiram 6,5% em 2017. Se a gente olhar só para os carros usados a alta foi de 7,5%. Vale dizer que os seminovos são a porta de entrada para o mercado de veículos novos. Um puxa o outro.

Mas o que ocorreu nos últimos 12 meses foi além. Um casal foi comprar um carro zero quilômetro e saiu com um seminovo. “Mais vantagem, pelo carro. Tem banco de couro, tem tudo. É automático”, disse o motorista Jair de Oliveira.

Seu Antonio veio buscar os documentos de seu carro novo. Na verdade, um seminovo. “Um carro muito mais completo e você não tem aquela perda financeira inicial de um carro zero. Quando você tira um carro zero, por exemplo, você rodou uma semana, você vai vender, ele depreciou e já é um seminovo”, explicou o microempresário Antonio Pereira.

Esse mercado de carros usados é mesmo curioso e surpreendente. Uma revendedora de veículos seminovos mais sofisticados, mais caros. Apesar disso, eles também tiveram um ano muito positivo. Em dezembro de 2017, eles venderam 63% a mais do que em novembro de 2017. É aquilo que os economistas vivem ressaltando: a importância da confiança na economia. E parece que essa confiança está voltando.

“A gente vem notando isso mensalmente. Inclusive, agora, nós estamos concluindo o orçamento de 2018 e dados confiáveis dão conta que a gente pode projetar em torno de 16%, 18% de crescimento em relação a 2017”, disse Adaílson Rodrigues, gerente de seminovos de uma concessionária.

Marta Machado, vendedora de uma concessionária, está feliz da vida. Para ela, o ano chegou acelerado. “Começou muito bem. Tanto é que eu já voltei de férias ontem, já atendi, já vendi. Todo mundo com as mesas sempre com clientes. Está bem legal”, contou.

Fonte: http://g1.globo.com/jornal-nacional/