Mercado de seminovos aquecido

Com mais de 5,1 milhões de emplacamentos no primeiro semestre, seminovos vendem quase cinco vezes mais que carros zero km
Rio - O mercado de automóveis seminovos e usados no Brasil volta, aos poucos, a aquecer a economia nacional. Só no primeiro semestre deste ano, mais de 5,1 milhões de carros foram negociados. O resultado é quase cinco vezes superior ao número de carros zero. Neste cenário, segundo dados da Federação dos Revendedores de Veículos (Fenauto), a venda de usados e seminovos alcança uma média superior a 1 milhão de unidades comercializadas por mês.

Com os preços dos carros zero quilômetro cada vez maiores, os seminovos e usados vem se tornando cada vez mais interessantes. Isso porque o preço de veículos saídos de fábrica não param de aumentar no país. Para se ter uma ideia, no caso dos sedãs compactos, o valor pulou de R$ 40.233 mil (2015) para R$ 51.440 mil (2018) em apenas três anos, segundo levantamento realizado pelo DIA. A diferença entre os anos representa um aumento médio de 28,2%.

CARROS DE ATÉ R$ 30 MIL

Para Vinicius Ribeiro, presidente e proprietário da Carbens, cooperativa de bens automotores, adquirir um seminovo atualmente na faixa de preço dos 30 mil pode gerar vantagens de custo-benefício superiores à maioria dos carros novos. "Hoje, existem no mercado carros de longa durabilidade, principalmente entre os sedãs compactos. A grande vantagem é que esses veículos oferecem pouca manutenção e uma boa confiança ao comprador", explica.

Segundo o profissional, a demanda por veículos de entrada cresceu de três anos para cá. Um dos motivos que justificam esse crescimento foi justamente a expansão de transporte feito com o uso de aplicativo para celular, como Uber, Cabify e 99.

TRANSPORTE POR APLICATIVO

"Os serviços de transporte por aplicativo vieram para ficar. E, com eles, a demanda por carros de diversos segmentos só cresceu. Nesse sentido, temos muitas opções boas disponíveis para quem pretende adquirir um modelo até R$ 30 mil", comenta.

MECÂNICO DE CONFIANÇA

Além da quilometragem e do valor, o gerente de vendas da Fiorenza, Marcelus Regis, sugere que o futuro proprietário deve verificar a condição do veículo nos mais variados aspectos. "As concessionárias costumam ter um cuidado maior com a situação do veículo. Mas o potencial proprietário deve se atentar a todos os detalhes possíveis antes de fechar a compra. De preferência, se o negócio for entre particulares, é indicado que ele leve um mecânico de sua confiança. Só o profissional vai poder avalizar a decisão", argumenta.

Após um levantamento realizado pela reportagem com algumas multimarcas na cidade do Rio, foi possível listar alguns modelos com preços que variam de R$ 30 mil a até R$ 70 mil, que podem ser um bom negócio para quem pretende comprar um carro seminovo. A lista também considera os valores obtidos pelo site Kelley Blue Book (KBB), um portal especializado em comparativos de veículos.

Ar-condicionado potente é atrativo
Equipado com um motor 1.4 de 80 cv, o Peugeot 207 atractive linha 2015 tem preços que variam entre R$ 26 e R$ 28 mil. Os destaques do modelo são: direção elétrica assistida, câmbio manual, com boa relação de marchas, e ar-condicionado potente. Suspensão e isolamento acústico também são pontos positivos. Segundo o site KBB, a maioria dos 207 disponíveis no mercado tem quilometragem média de 34 mil km. De acordo com o Inmetro, o consumo na cidade é de 10,6 km/l e na estrada 13,7 km/l, sempre na gasolina. Pesa negativamente no modelo a falta de um computador de bordo.

Motor potente e design compacto
O Nissan March se vale da proposta urbana para atrair um público cada vez maior. Na linha 2015, o modelo já contava com itens de série importantes para a maioria dos brasileiros, como ar-condicionado, direção com assistência elétrica, computador de bordo e banco do motorista com ajuste de altura.

Segundo o KBB, o preço pode variar entre R$ 28 e R$ 30 mil. Em relação à quilometragem dos modelos no mercado, o portal aponta a marca de 34 mil km. Graças ao motor potente e proporções compactas, o modelo é eficiente. Segundo o Inmetro, o carro faz 12,3 km/l (cidade) e 14,5 km/l (estrada).

Design imponente chama atenção
O Ford Ka 2015 foi a primeira linha após a atualização do hatch. A versão SE, equipada com motor 1.0 de 80 cavalos, se destaca pelo design mais imponente da nova geração. No mercado, os preços do modelo podem variar de R$ 27 mil até R$ 30,5 mil. 

Assim como no caso do Peugeot 207 Active 1.4, o modelo da Ford tem quilometragem média de 34 mil km, podendo variar para mais ou para menos, de acordo com levantamento do site KBB. Segundo o Inmetro, o consumo de combustível na cidade é de 13,1 km/l e na estrada pode atingir os 15 km/l. O parâmetro foi estipulado com base na utilização de gasolina.

O líder de vendas dos modelos SUV
Desde o seu lançamento em 2016, o Jeep Renegade está entre os SUVs mais vendidos do mercado nacional. À época, com design diferente de tudo que era oferecido, o modelo se destacou. A versão Sport, equipada com o motor 1.8 ETorq flex, tem importantes itens de conforto e tecnológicos.

De acordo com a KBB, os preços do modelo variam de R$ 59 mil a 63 mil. Por ser de 2016, os modelos disponíveis no mercado tem uma quilometragem média baixa: 23 mil quilômetros. O consumo de combustível do modelo na cidade e estrada é 9,6 km/l e 10,7 km/l, respectivamente.

O sedã médio mais querido do Brasil

Entre os líderes de venda, o Toyota Corolla é um dos sedãs médios mais desejados. Na linha 2015, a versão com o preço mais atraente é a XEI. Equipada com motor 2.0 de 16 válvulas e câmbio automático do tipo CVT, tem propulsor de 153 cavalos de potência e 20,3 kg de torque.

Segundo levantamento da KBB, ele é encontrado a partir de R$ 70 mil. A média de rodagem dos modelos à venda é de 34 mil quilômetros. São destaques entre os itens do modelo: ar-condicionado digital, vidros elétricos do tipo "um toque" nas quatro portas, retrovisor eletrocrômico e sistema multimídia em tela de 6,1 polegadas, que traz GPS, câmera de ré, DVD e TV digital.

Um grande espaço interno
Experiente no segmento, o Cobalt continua sendo uma ótima opção entre os sedãs médios. Grande espaço interno, materiais de qualidade e o maior porta-malas da categoria (563 litros) fazem do modelo uma ótima compra. Com um motor 1.8 de 109 cavalos, a versão LTZ do Cobalt 2017 faz bem o seu papel.

De acordo com a KBB, os preços do sedã médio da Chevrolet variam de R$ 55 mil a até R$ 59 mil. Por ter menos de um ano, a quilometragem média do modelo topo encontrado à venda é de pouco mais de dez mil quilômetros. Já avaliado pelo DIA, o modelo tem consumo médio de 12 km/l (cidade e estrada).

Fonte: https://odia.ig.com.br/automania/2018/07/5560135-mercado-de-seminovos-aquecido.html#foto=1