Agronegócio e até a crise aceleram retomada nas vendas de veículos seminovos

Segmento supera retração econômica na pandemia de covid-19 e já celebra resultados melhores que os do ano passado

O setor de veículos seminovos reage acima da expectativa em Campo Grande, com vendas até melhores que as registradas no ano passado. Para o segmento, o agronegócio tem parte na retomada, e mesmo a crise provocada pela pandemia de novo coronavírus contribui para aquecer o mercado.

Gerente da Movida, Everton Giordani, aponta que o cenário econômico desfavorável leva o cliente a optar pelo veículo seminovo em detrimento do zero quilômetro. A crise também estimula as negociações à vista, segundo ele.

"Minhas vendas respondiam por 20% a 25%, mas estão em 50%. Talvez por insegurança, porque as pessoas não querem guardar dinheiro", conta.

Com espaço para 200 veículos, o pátio da Movida hoje tem 35. Aos 20 dias de agosto, a loja se aproxima da média de 70 carros vendidos e faturados por mês.

Na Fiat Enzo, a divisão de seminovos também têm batido as metas estipuladas para o ano, na contramão da desaceleração com a covid-19. O gerente do setor, Rhude Petry, fala em 60 carros negociados por mês.

O que mais movimenta nossa economia é o agronegócio, que não foi afetado em nada. A arroba do boi subiu, a soja também. Como consequência, reflete no comércio", garante.

Números - Relatório de julho da Fenauto (Federação Nacional das Associações dos Revendedores de Veículos Automotores) dá o diagnóstico da melhora no nicho. Segundo o balanço, 21,2 mil carros seminovos e usados foram negociados no mês em Mato Grosso do Sul, avanço de 14% em relação a junho. O resultado é também 5,5% melhor que o de julho do ano passado.

Os dados são opostos aos de vendas de zero quilômetro, que, segundo a Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores), recuaram 17,1% no mês anterior, em comparação com julho de 2019.

Na região Centro-Oeste, só Mato Grosso do Sul registrou salto em julho deste ano perante 2019. Mato Grosso (-60,2%), Distrito Federal (-27,4%) e Goiás (-12,9%) apresentaram quedas.

Acompanhamento da Fenauto sinaliza também melhora de 10,7% em relação a julho anterior entre os veículos com entre zero e três anos de uso.

Entre os automóveis, o VW Gol é o modelo mais procurado. Nas picapes e caminhonetes, Chevrolet S10 e Fiat Strada têm maior demanda. - CREDITO: CAMPO GRANDE NEWS

Fonte