Mercado de carros seminovos segue em alta

Neste ambiente de instabilidade econômica e crise sanitária, é arriscado fazer projeções. No entanto, há indícios de que as vendas de veículos seminovos e usados se manterão em alta na Bahia no primeiro trimestre de 2021. No ano passado, o segmento teve uma recuperação impressionante no Brasil, e o desempenho não foi melhor porque faltou produto. Aliás, essa escassez ocorre até hoje, porque os protocolos de prevenção da Covid-19 ainda comprometem o fluxo de produção das montadoras.
De acordo com a Federação Nacional das Associações dos Revendedores de Veículos Automotores (Fenauto), o volume de vendas de seminovos, no acumulado de 2020, ficou negativo em 12,1%, mas o resultado foi inferior às estimativas iniciais feitas no começo da pandemia, que previam perdas maiores para o setor.
A entidade que representa o setor de lojas multimarcas divulgou os dados referentes ao volume de transferências diárias realizadas em dezembro, apresentando a marca de 72.593 unidades em todo o Brasil, um total 23,6% maior do que o mesmo mês de 2019.
As vendas de seminovos ou usados totalizaram 11,4 milhões de unidades. A venda de usados por meio da OLX cresceu 13% em 2020, em relação ao ano anterior. A plataforma de compra e venda online registrou automóveis e motocicletas como os itens mais procurados em 2020.
As vendas de usados seguem aquecidas pela demanda de quem utiliza o carro para trabalho - seja no transporte por app, seja no serviço de delivery – ou por aqueles que buscam alternativas com menor custo, para fugir do transporte público. Os carros com mais tempo de uso, inclusive, têm sido alternativa viável, em função da alta no preço dos seminovos.
A lei da oferta e da procura é implacável: alta demanda, pouco produto e o ambiente está propício para o aumento nos preços. O ticket médio do carro usado vendido em dezembro atingiu o maior valor anual, chegando a R$ 48.823. Em 2019, este índice apontava uma compra média de R$ 42.103, um aumento de quase 16%. Hoje, quem deseja comprar um seminovo em Salvador, ou no interior do estado, precisa pesquisar muito e pechinchar, se quiser fazer um bom negócio.

Fonte