Venda de carros seminovos no DF foi 139,2% maior que de zero km em 2020

Foram comercializados 194.640 veículos seminovos e 81.370 novos na capital federal, no ano passado. Levantamento é da Agenciauto
Os consumidores do Distrito Federal optaram por mais carros seminovos do que veículos zero quilômetro em 2020, ano marcado pela pandemia do novo coronavírus. Um levantamento da Associação das Empresas Revendedoras de Veículos do DF (Agenciauto) revelou que a venda de seminovos foi 139,2% superior à de veículos novos.

A associação indicou que foram comercializados 194.640 seminovos no ano passado, enquanto 81.370 carros novos foram vendidos no mesmo período. A maior preferência dos consumidores por veículos usados era observada em outros anos, mas é a primeira vez que a venda de seminovos ultrapassa o dobro de veículos zero quilômetro, de acordo com a Agenciauto.

Os dados incluem automóveis, comerciais leves, caminhões, ônibus, motocicletas, máquinas agrícolas e implementos rodoviários (componentes do caminhão, como carroceria e reboque).

Entre os 81.370 veículos novos vendidos em 2020 na capital federal, 78% são automóveis. Essa mesma categoria corresponde a 81% dos seminovos comercializados.

Apesar de obter a preferência dos compradores em 2020, houve queda na comercialização de seminovos no acumulado do ano em relação a 2019. Segundo a Agenciauto, a venda de veículos usados caiu 24,4%.

Veículos caros
Segundo a associação, no caso de veículos que têm valores diferentes, houve pouca diferença nas unidades comercializadas, ou seja, carros mais caros venderam tão bem quanto os mais baratos. É o caso da comparação entre Fiat Strada e Toyota Hilux e entre Volkswagen Savero e Chevrolet S10.

Um novo perfil de consumidor para o setor de seminovos surgiu, de acordo com o presidente da Agenciauto, José Rodrigues Neto: "Isso fez com que as vendas de veículos de maior valor agregado alcançassem as primeiras posições entre os modelos mais vendidos".

Fonte